Transtorno de Personalidade

                                              os-mascarados

 

O DSM-IV (Manual Diagnóstico Estatístico de Transtornos Mentais) define Transtorno de Personalidade como um padrão de vida interna ou comportamento que se desvia acentuadamente das expectativas culturais do indivíduo, manifestado em duas (ou mais) das seguintes áreas: cognição (modo de perceber a interpretar a si mesmo, outras pessoas e eventos), afetividade (amplitude, intensidade, labilidade e adequação da resposta emocional), funcionamento interpessoal e controle dos impulsos.

O CID-10 (Código Internacional de Doenças) define como perturbação grave da constituição caracterológica e das tendências comportamentais do indivíduo, usualmente envolvendo várias áreas da personalidade e quase sempre associado à considerável ruptura pessoal e social.

Dentre os principais transtornos de personalidade, há:

Paranóide

Apresenta um padrão global de desconfiança e suspeita invasivas em relação aos outros, interpretando os motivos dos outros como malévolos.

As principais características são:

–         Suspeita sem fundamento suficiente de estar sendo explorado, maltratado ou enganado pelos outros.
–         Preocupa-se , com dúvidas infundadas, acerca da lealdade e confiabilidade de amigos ou colegas.
–         Reluta em confiar nos outros, com medo de que as informações sejam usadas contra si.
–         Interpreta significados ocultos, de caráter humilhante ou ameaçador, em situações normais.
–         Guarda rancores persistentes.
–         Percebe ataques ao seu caráter que não são visíveis aos outros, e contra ataca.
–          Suspeitas recorrentes, sem justificativas,  quanto à fidelidade do cônjuge.

Esquizóide

 Distante nas relações sociais, e pouco expressa sua emoção em situações interpessoais.
As principais características são:
–         Não deseja, nem gosta de relacionamentos íntimos, incluindo fazer parte de uma família.
–         Quase sempre opta por atividades solitárias.
–         Pouco ou nenhum interesse em manter experiências sexuais.
–         Prazer em poucas atividades, ou nenhuma.
–         Não tem amigos íntimos ou confidentes.
–         Mostra-se indiferente a elogios ou críticas.
–          Frieza emocional.

Anti-Social

Também conhecido como sociopata ou psicopata.
As principais características da personalidade anti social são:
–        Não se conforma com as normas sociais ou com relação à legislação vigente.
–         Propensão a enganar, mentir, usar nomes falsos para obter vantagens pessoais.
–         Impulsividade ou fracasso em fazer planos para o futuro.
–         Agressividade, inclusive com envolvimento em agressões físicas.
–         Desrespeito pela própria segurança ou alheia.
–         Irresponsabilidade inclusive com obrigações financeiras.
–         Ausência de remorso, racionalizando quando fere, maltrata ou rouba alguém.

Borderline

É extremamente instável quanto a seus relacionamentos, auto-imagem e afetos, demonstrando também muita impulsividade

Principais características:

–         Esforços frenéticos no sentido de evitar abandono real ou imaginário.

–         Relacionamentos instáveis por alternar momentos de idealização e desvalorização do outro.
–         Perturbação da identidade, instabilidade da auto-imagem.
–         Impulsividade prejudicial à própria pessoa, como por exemplo gastos financeiros, sexo, comer, etc.
–         Comportamento suicida ou automutilante.
–         Instabilidade afetiva, reatividade do humor com episódios de disforia alternados com irritabilidade ou ansiedade com duração de horas.
–         Sentimentos crônicos de vazio.
–         Raiva inadequada.
–        Idéias paranóides (perseguição)

Histriônica

Apresenta excessiva emocionalidade e busca de atenção.
As principais características são:
–         Sentem desconforto nas situações nas quais não é o centro das atenções.
–         A interação com os outros é inadequado, sexualmente provocante ou sedutor.
–         Mudanças rápidas e superficialidade das emoções.
–         Usa a aparência física para chamar a atenção.
–         Estilo de discurso impressionista.
–         Dramatização, teatralidade e expressão emocional exagerada.
–         Facilmente influenciado pelos outros.
–          Considera os relacionamentos mais íntimos do que realmente são.

Obsessivo-Compulsiva

Extremamente preocupada com organização e perfeccionista.
As principais características são:
–         Preocupação extrema com detalhes, regras, listas, ordem ou horários que o ponto principal da atividade é perdido.
–         Perfeccionismo que interfere na conclusão de um projeto.
–         Muito devotado ao trabalho em detrimento do lazer.
–         Conscienciosidade, escrúpulos, e inflexibilidade em questões de moralidade, ética ou valores.
–         Incapacidade de desfazer-se de objetos inúteis.
–         Relutância em delegar tarefas.
–         Adoção de um estilo miserável a fim de poupar dinheiro para o futuro.
–          Rigidez e teimosia.

Dependente

Sente necessidade muito forte de ser cuidada, chega a ter um comportamento submisso e aderente, com forte medo de separação.
As principais características são:
–         Dificuldade em tomar decisões do dia a dia sem uma quantidade excessiva de conselhos de outras pessoas.
–         Necessidade de que os outros assumam a responsabilidade pelas principais áreas de sua vida.
–         Dificuldade em expressar discordância por medo de perder apoio ou aprovação. Obs: Não inclui temores realistas de retaliação.
–         Dificuldade em iniciar projetos ou fazer coisas por conta própria.
–         Chega a oferecer-se para fazer coisas desagradáveis se considerar que irá conseguir carinho e apoio dos outros.
–         Sente desconforto ou desamparo quando está só.
–         Quando um relacionamento é rompido busca urgentemente outro.
–          Preocupação irreal de ser abandonado.

Ansiosa ou Esquiva

Apresenta uma forte inibição social, sentimentos de inadequação e hipersensibilidade à avaliação negativa.
As principais características são:
–         Evita atividades que envolvam contato interpessoal por medo de criticas, desaprovação ou rejeição.
–         Reluta em envolver-se com pessoas, a menos que tenha certeza de que o outro o estima.
–         Reservado em relacionamentos íntimos por medo de passar vergonha ou de ser ridicularizado.
–         Preocupação com criticas ou rejeição em situações sociais.
–         Inibição em novas situações interpessoais, por se sentir inadequado.
–         Vê a si mesmo como inepto, sem atrativos pessoais ou inferior.
–          Não assume riscos pessoais nem envolve-se em novas atividades por receio de se sentir embaraçado.