Chega de terceirizar a felicidade

Chega de terceirizar a felicidade

felicidade

A partir de um artigo escrito pela enfermeira (e autora do livro: “Antes de Partir”) Bronnie Wave, ela constatou que dentre os maiores arrependimentos dos pacientes terminais, estão:

1. Falta de coragem de viver uma vida verdadeira;

2. Ter trabalhado tanto;

3. Falta de coragem de expressar os sentimentos;

4. Ter ficado pouco tempo perto dos amigos;

5. Não se permitir ser mais feliz.

Muitas vezes, as pessoas buscam a felicidade em alguém ou algo externo (quando o gerente do banco liberar meu cheque especial, quando eu comprar tantos imóveis, quando eu encontrar o (a) príncipe (princesa) encantado (a),quando eu me aposentar…) sem perceber que cada um é responsável pelo momento em que vive e que, a cada escolha feita, definirá a maneira de ver o mundo.

Transferir a responsabilidade da felicidade pessoal para alguém ou alguma coisa, faz com que o peso da culpa, caso algo dê errado, seja retirado de si mesmo.

Os obstáculos virão para todos, porém o que define uma pessoa feliz é o modo como encara as dificuldades. A pessoa bem resolvida vive o momento presente, responsabiliza-se pelas tomadas de decisão e não espera passivamente a felicidade bater à sua porta. Ela faz a felicidade acontecer!

Cada um traça seu caminho na vida, de forma consciente ou inconsciente. Portanto, perceba quais situações em sua vida devem ser revistas e modificadas, ou seja, vamos parar de terceirizar nossa felicidade?